Respirar para dar espaço à vida (7.ª parte)

Respirar para ficar flexívelImagem

Na minha opinião e prática com os clientes, um melhor controlo e utilização da respiração melhora a nossa flexibilidade e aplicação de força. Já nem falo do poder da concentração quando ligada à respiração.

Como já exposto nas partes anteriores o maior músculo respiratório é o diafragma. No processo respiratório, o diafragma empurra as vísceras para baixo, criando tensão na zona pélvica e transverso do abdómen e consequentemente nos músculos mais interiores lombares. Esta é o conselho básico para estabilizar a sua zona pélvico-lombar.

Agora, imagine que o diafragma não faz bem o seu trabalho e a zona dorsal faz o trabalho dele, criando tensão e solicitação exacerbada de pequenos grupos musculares acessórios, projectando a cervical para a frente, criando consequentemente instabilidade na coluna. Ao acontecer esta situação, a rotação da zona torácica é limitada, cria stress na zona lombar, ombros, coxas, joelhos…e por aó abaixo. Alongar os músculos posteriores da coxa poderá assim funcionar pouco devido ao seu “programa motor” estar desligado. Temos que primeiro treinar libertar a inibição do diafragma e criar vantagem biomecânica.

A solução para evitar este problema é simples: comprimir o abdominal fazendo com que o esterno se aproxime da zona púbica.

Na próxima parte, última, um vídeo que o vai ajudar a melhorar!

Anúncios

Respirar para dar espaço à vida (6.ª parte)

Alimente a sua respiração

tumblr_mvrqsej2Tn1sroes4o1_500

Hoje em dia os hábitos alimentares estão aquém do desejado! Alimentos processados, pesticidas, alimentos com hormonas, snacks cheios de açúcar ou sal. Estes tipos de alimentos criam disfunções no corpo.  O que mais afecta a respiração são as alergias alimentares. Estudos também indicam que os conservantes, corantes e pesticidas que são adicionados à comida também afectam.

O fígado, em conjunto com o estômago, intestinos, apêndice, pâncreas e rins podem todos afectar directamente o diafragma devido ao facto de estarem perto do mesmo. Quando algum destes órgãos inflamam, resultado de uma alimentação deficiente/pobre, o diafragma que é enervado pelo nervo frénico, recebe o reflexo viscero-somático que, devido ao já exposto, pode ser inibido. Ao ser inibido os músculos inspiratórios são mais solicitados, aumentando a respiração superior.
Então, uma das boas formas de começar a melhorar a respiração seria cuidar da alimentação. Escolher orgânico, biológico, eliminando os produtos já citados mais o álcool pode ajuda-lo a respirar melhor.

Respirar para dar espaço à vida (5.ª parte)

A Postura correcta para respirar

Imagem

A capacidade de respirar bem deriva muito de uma postura correcta. Ter uma postura correcta não é só importante para respirar mas também para as articulações, funções dos órgãos, músculos, eficiência energética e outros benefícios. Qualquer cliente que tenha uma postura incorrecta, a sua correcção é prioritária.

A postura mais comum é aquela em que se adquire uma atitude cifótica isto é: cabeça projectada para a frente, ombros arredondados/encurtados. Outra postura usual é a diminuição ou aumento da curvatura lombar. Se não conhece a sua postura marque uma avaliação funcional antes de progredir nos treinos. Uma postura incorrecta pode ser resultado de várias circunstâncias como o estilo de vida sedentário, posições incorrectas no trabalho e respiração incorrecta.

Uma pessoa com respiração predominantemente com o tórax solicita em demasia os músculos respiratórios auxiliares. A maioria destes músculos que ajudam na inspiração são músculos tónicos (tipos de fibras lentas que servem para a postura), que quando muito solicitados encurtam e ficam tensos. Ao acontecer este encurtamento, os músculos puxam a cervical para a frente, arredondam os ombros e aumentam a cifose torácica. Enfraquecem também os músculos com acção oposta com os trapézios médios e inferior e os rombóides. Esta situação força a expiração. 
 Quando esta expiração é forçada o diafragma não desce adequadamente e cria uma pressão negativa no tórax. É nesta situação que os músculos inspiratórios acessórios vão ter que trabalhar mais. Esta situação em situação extrema/stressante pode levar a dores de cabeça. O músculo quadrado dos lombos (músculo auxiliar da expiração) é um depressor das costelas e com um padrão respiratório deficiente para também ele ser sobre solicitado e levar a dores lombares.

Portanto, tenha sempre atenção na sua vida, trabalho, exercício à sua respiração. Faça os exercícios respiratórios que serão colocados nesta página do Facebook na próxima 6.a feira. Marque uma avaliação/treino para melhorar a sua capacidade respiratório.

Ler mais:
1.    Kendall, Florence., Kendall McCreary, Elizabeth., Provance, Patricia. Muscles: Testing and Function. Fourth edition. Williams & Wilkins. 1993.
2.    Pottenger, Francis M. Symptoms of Visceral Disease. Fifth edition. Mosby. 1938.
3.    Yuefang, Cen. Chinese Qigong Essentials. New World Press. 1996.
4.    Chek, Paul. Posture and Craniofacial Pain. Chapter in Chiropractic Approach to Head Pain. Wilkins & Williams.