Porque as mulheres não fazem elevações?

As elevações são um exercício completo e medem a forca ao nível do tronco e membros superiores. Então porque é que, mesmo estando em forma, a maioria das mulheres nem uma repetição faz? Na recruta das forças militares é exigido fazer, pelos menos, 3 elevações, para os homens mas, o mesmo não se pede às mulheres, porquê?

Imagem

A fim de perceber melhor esta questão, investigadores da Universidade de Dayton (EUA) estudaram 17 mulheres que não conseguiam fazer qualquer repetição deste exercício. Durante 3 dias por semana ao longo de 3 meses, estas mulheres focaram os seus treinos no fortalecimento dos bíceps e do grande dorsal (principais músculos intervenientes neste exercício), utilizaram um plano inclinado como progressão para o exercício completo e no treino aeróbio para baixar a percentagem de massa gorda.

No final do programa de treino verificou-se que as mulheres incrementaram a força da zona superior em 36% e diminuíram a percentagem de massa gorda em 2%. No dia do teste das elevações, os investigadores ficaram surpreendidos ao verificar que apenas 4 das 17 mulheres conseguiram fazer pelo menos uma elevação. As restantes não conseguiram fazer qualquer elevação.

Paul Vanderburgh, professor Fisiologia do Exercício na Universidade de Dayton e autor do estudo, verificou que fazer elevações requer muito mais que força na zona superior. Homens e mulheres que conseguem realizar o exercício têm uma combinação de força, baixa percentagem de massa gorda corporal e estatura reduzida. As mulheres têm níveis mais baixos de testosterona, assim, durante o treino, e no geral desenvolvem menos musculatura do que os homens. Adicionalmente, não conseguem perder tanta gordura.

Portanto, independentemente da forma física das mulheres,  são estas as razões que explicam o facto destas conseguirem realizar menos elevações. Vanderburgh verificou contudo que, para alguns homens a dificuldade é semelhante principalmente se tiverem os braços compridos.

Este fenómeno relaciona-se com o sistema de alavancas do corpo humano. Quanto mais longos forem os membros superiores mais desvantagens se tem a realizar as elevações. Jogadores de Voleibol e Basquetebol não desesperem. Senhoras vamos tentar fazer mais elevações para uns braços mais tonificados!

 Adaptado da edição de 28 de Outubro do The New York Times Magazine.

Sabia que…

…quando estamos “stressados” ficamos mais vulneráveis às constipações?

Imagem

O stress faz com que o corpo liberte mais cortisol.

Quando o stress é crónico, o corpo fica imune ao cortisol. Este facto faz com que  aumente a possibilidade de episódio inflamatórios, podendo aparecer sintomas de gripes e febres.

ALZHEIMER: O ÚLTIMO MEDO ALIMENTAR

Será uma enorme dor de cabeça se ficar provado que a doença de Alzheimer é uma nova forma de Diabetes (Tipo 3 segundo estudo de Suzanne de La Monte)  .

O cérebro humano anda sempre à procura de alimentos ricos em gordura e açúcar. Mas, uma preferência que começa por ser um mecanismo de sobrevivência, pode ser, na idade maior, uma compulsão destrutiva.

Sabemos que uma má dieta pode trazer obesidade e diabetes. Começa a haver evidências que estes problemas podem também estar ligados à doença de Alzheimer, uma outra forma de Diabetes.

A ser verdade, este facto trará implicações nefastas na nossa saúde. O mundo, neste momento atravessa uma epidemia de Hipoglicemia e consequentemente Diabetes. Uma perspectiva de uma epidemia de Alzheimer é assustador, em termos de sofrimento humano e custos monetários.

Se uma relação causal acontece entre as comidas entre alto teor de gorduras e açúcar e Alzheimer, os advogados e as cadeias de fast-food irão ter muito trabalho.

Leia abaixo o artigo completo, (em inglês).

Este slideshow necessita de JavaScript.